domingo, 27 de outubro de 2013

Remorso da paixão não vivida


Queria que você não me olhasse com este olhar estendido
Com este olhar (des)pretendido
Que, embora seja comprido
Ele, está comprimido de nada.

Não me alimentes.
Não me induzes.
Comigo não cruzes.

Já estou me acostumando com a memória
Ela é a única forma sóbria
De a Vida cantar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Que o teu sim seja sim; e o teu não seja não. (Mt 5,35)