segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Desistência

Hoje estou desistindo do sonho que eu nunca tive
Estou desplanejando as horas convexas
Estou apagando da memória as conversas
Mórbidas, tépidas, de um sentimento sem fundo.

Hoje a minha bússola do tempo onírico
Descongelou a (des)vaidade em enrubesce da face.
Pude compreender que os anos pensam mais
Que a vida pede mais, mais que o simples pestanejar,
O simples contemplar do momento oportuno.

Hoje desfiz planos,
Hoje risquei da lista a glória,
Hoje desfiz a hombridade.

Desisto das minhas alheias compreensões
quase verdades do mundo.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Que o teu sim seja sim; e o teu não seja não. (Mt 5,35)